Por: Professor Mesquita

Foto destaque

O grupo Partnership for a Drug-Free New Jersey fez uma apresentação na Colômbia e deu uma oportunidade aos pais de alunos do ensino médio – conversar com eles todos os dias durante 15 minutos. A idéia é abrir a linha de comunicação para discutir assuntos como drogas e álcool. De acordo com David Julian, conselheiro do grupo, afirma que 15 minutos são suficientes para melhorar o futuro de uma criança.

“Não são nem 15 minutos falando só sobre drogas e álcool”, explica. “Apenas 15 minutos de conversa diária com o seu filho sobre coisas simples, como o que ele fez na escola, podem ajudar a mantê-lo longe das drogas e do álcool. Isto ajuda as crianças só por estabelecer que a criança está falando com seus pais e ela vê que seus pais estão lá para ela e que não querem drogas ou álcool”.

De acordo com Julian, são vários os motivos que fazem um jovem abusar de substâncias: pressão na escola, stress, aceitação social, gratificação instantânea, para diminuir inibições, busca de novas sensações, para lidar com problemas pessoais, etc. A conversa com os pais cria uma “zona de conforto” que permite confidências e apoio.

“Acho que é realmente criar uma zona de conforto, acho que você deve mandar a mensagem de que está tudo bem fazer uma comunicação vinda dos dois lados”, disse. “Não é só ouvir o seu filho e não compartilhar nada de volta e também não é só dar sermão no seu filho. Você precisa ter uma conversa que vai e volta, precisa compartilhar informações”.

“Se você não for honesto com seus filhos e se eles descobrirem depois que você não foi honesto com eles, então você precisa esperar que eles não vão vir e falar com você sobre coisas importantes da vida e situações importantes, porque eles estão com medo de que você não fale a verdade”, continua.

Nunca é tarde (ou cedo demais) para começar