Por: Professor Mesquita

Foto destaque

 

A Autorreciclagem é Preciso...
"Além de boas intenções será preciso algo mais..."

Sem que perceba, você pode estar deixando de aproveitar um dos mais notáveis laboratórios da Cognição do mundo, quando o assunto é o desenvolvimento psicológico infanto juvenil. Você sabia que esse espaço mágico é a sua própria casa?

 

Introdução

Os Pais podem fazer a diferença quando resolvem ajudar seus filhos na busca por melhores resultados na escola.

A seguir você encontrará 43 ideias testadas e aprovadas que os pais podem usar imediatamente, sem custos, para ajudar seus filhos no desempenho escolar.

 

1. Aproveitando Melhor cada Minuto

 

Observando com calma e boa vontade, você vai descobrir minutos antes ociosos, que valem ouro.

  • Reserve um período específico de tempo em sua agenda a cada semana, para ficar com sua Criança. Durante este tempo dê total atenção e amor a ela.

  • Use o tempo do trajeto até a escola, mesmo no carro, quando for o caso, para conversar com ela. Nessa hora não há TV ou telefone para interferir, ou pessoas entrando e saindo. E as crianças sabem que finalmente, e de fato, terão a sua atenção.

  • Planeje fazer pelo menos uma refeição junto com sua família todos os dias.

  • Dê um jeito de encontrar atividades da casa que exijam a participação de toda família. Envolva a todos na escolha de como usar melhor esse seu tempo, claro, na companhia deles.

  • Crie um sistema debilhetagem para TV. Cada "ingresso" poderá ser usado para a criança assistir seu programa favorito por, digamos, 30 minutos. Os bilhetes que sobrarem, aqueles que não foram usados durante a semana, ao fim de cada 7 dias, poderão ser trocados por uma quantia em dinheiro ou bônus. Os pais também podem vetar certos programas.

  • Você pode usar o Telejornal, e pedir a opinião delas, como se comportariam diante de certas questões, o que acham de cada situação. Faça isso quando estiverem vendo reportagens, sinopses de programas, um documentário qualquer, etc.

 

2. Lendo para seu Filho(a)

 

O hábito da leitura não é espontâneo, ele precisa ser cultivado. Assim, ajude seu filho a cultivar o imprescindível hábito da leitura. Leia e também deixe a criança ver que você está lendo.

  • Tente quebrar as regras da hora de ir para a cama, digamos, uma vez por semana, nos fins de semana. Deixe que sua Criança saiba que pode ficar acordada até a hora que quiser, desde que fique lendo na cama.

  • Ajude seu filho(a) a começar sua própria biblioteca - livros populares ou pequenas brochuras é o ideal para essa fase. Dê a ideia de que podem trocar livros com os amigos. Visite sebos. Dê a ele(a) livros de presente. Use sua criatividade.

  • Quer que sua criança crie gosto pela leitura? Deixe então que ela veja que você está lendo. Numa recente pesquisa, a maioria dos estudantes disseram que em suas casas existia pouco ou nenhum material de leitura. Material de leitura, isto exclui revistas de fofocas, materiais sensacionalistas, ou com conteúdo negativo.

  • Faça um teste. Crie em casa um horário da leitura. Durante estes horários, todos da família se sentam para um tempo de leitura livre de interrupções. Ou aproveite esse tempo para um debate informal sobre algum assunto recentemente lido, ou publicamente comentado.

  • Com as crianças pequenas, tente ler para elas durante o banho, ou na hora de levá-las à cama.

  • Use a "Lei da simplicidade e prática" para ver se um livro está adequado ao nível de leitura do seu filho(a): Peça para que leia uma página do livro em voz alta. Mande que levante um dedo para cada palavra que não conhece. Se ele(a) levantar até quatro dedos e o pelegar antes do fim da página, o livro provavelmente é muito difícil para que seja capaz de ler sozinho(a). No entanto pode ser um bom livro para ler em voz alta, evidentemente, com você por perto ajudando. Será útil na construção do vocabulário e é mais uma oportunidade para ficarem juntos.

  • Sem uma autoestima consistente, a criança se deixa levar como um cão sem dono pelos ideais mais absurdos e doentios, e acabará por encontrar nos vícios seu lugar seguro...

     

    Continuação...

     

    3. Construindo a Autoestima

     

    Pouco adianta tentar motivar seu filho se,você, que é o seu exemplo, não parece motivado(a) em tudo que faz!

    • Peça a seu filho para ele fazer um livro sobre ele mesmo, com suas próprias ilustrações e palavras. Um "Livro Autobiográfico" é uma excelente maneira de ajudar sua Criança a se ver como alguém.

    • Ajude-a a descobrir suas raízes pelo contato direto com familiares durante as férias e outras visitas eventuais.

    • Com frequência, encontre ocasiões para dizer para suas crianças que você gosta delas, que você as ama. Não existe uma ocasião específica para isto, muito menos um limite de vezes. "Quando eu faço algo certo, ninguém se lembra. Quando eu faço algo errado, ninguém jamais esquece!" Estas palavras foram escritas por um aluno afastado da escola secundária por mal comportamento.

    • Ajude seus filhos a aprenderem com problemas, e não a serem derrotados por eles. Muitos pais jamais usam a palavra "falhar". Eles podem comentar sobre uma "falha", um "problema", ou um "problema inesperado", e escondem a coisa como se não existisse. No entanto, mesmo quando alguém não realiza seu trabalho conforme o planejado, existe uma oportunidade cognitiva a ser explorada. Vale lembrar que as pessoas bem sucedidas tentam aprender extraindo alguma coisa das experiências negativas, e dos erros.

    • Deixe seu filho ouvir seus elogios ao invés de elogios dos outros.

     

    4. Disciplina

     

    A ordem é fundamental para que exista disciplina. Imagine tentar organizar uma coisa usando como parâmetro a desordem...

    Para que tudo isso funcione, primeiro, em casa, os pais precisam dar o exemplo...

    • Em dias que estiver fazendo um bom tempo, coloque duas crianças que estão brigando, em lados opostos de uma janela ou porta de vidro. Arme cada uma delas com um spray de limpar vidros e um rodinho. Diga-lhes então que podem começar o "ataque". Assim enquanto se xingam e tentam molhar um ao outro, vão se divertir e ainda limparão sua janela.

    • Tente criar jogos tipo: "Jogos onde o jogador é o personagem - Role Playing Games - " para eliminar de vez brigas constantes. Por cinco minutos, faça os brigões trocarem de papéis. Cada um terá de mostrar ao outro o ponto de vista que defende, do modo mais claro e imparcial possível. O mais provável é que eles achem graça da situação e entrem em acordo. Melhor ainda, eles podem sair com uma solução conjunta para o motivo da discórdia.

    • Para melhor disciplinar, fale com suavidade. Se você falar em tom normal de voz, mesmo quando estiver muito irritado, você ajudará seu filho a ver como controlar a irritação do modo adequado. E se você não gritar com eles, eles com certeza não irão gritar um com o outro, ou com você.

    • Eis um modo de parar com as disputas do tipo, "eu primeiro" para ver quem senta na frente, etc. Dê a cada criança um dia dela sentar na frente dos outros. Fulano tem segunda e quarta, o outro tem terça e quinta, outro ainda tem sexta e sábado. Domingo será instituído como o dia neutro, quando ninguém senta na frente. Fixe os dias e acabe com as brigas. Trabalhe em cima de outras brigas do gênero, isto funciona de fato

    • Mais importante que motivar uma criança, é manter viva essa motivação, em todos os estágios etários de sua vida, à medida que ela cresce, preparando-a para enfrentar as vicissitudes da vida...

       

      Continuação...

       

      5. Resolvendo Problemas Escolares

       

      Um pouco de interesse pelo que as crianças fazem, tem como único custo, apenas uma pequena parte do seu tempo, e acredite, o retorno em forma de benefícios, para elas, é incalculável...

      O melhor remédio ainda é a prevenção. É seu dever saber o que elas andam fazendo, quais são seus interesses...

      • Tente dar uma olhada, mesmo que seja eventual, no material de estudo delas, e elabore questões exemplos para elas estudarem visando testes de verdade.

      • Fale com a escola "durante os tempos de tranquilidade", antes que problemas evitáveis se desenvolvam.

      • Como fazer uma experiência positiva com os Boletins escolares:
        Preparação: Pergunte: "O que você acha que o Boletim nos diz?"
        Objetivo: Entender que o Boletim é apenas uma pequena medida de avaliação do seu filho. Uma criança com desempenho baixo, tem ainda muita vida e vigor pela frente.
        Ação esperada: Achar algo que mereça ser exaltado. Trabalhe então em cima daquilo que pode ser melhorado.

      • Tenha cautela, pois suas atitudes em relação à escola afetam diretamente seu filho, muito mais do que você pensa. Se você não gosta de Matemática, vá com calma, e acima de tudo, contenha opiniões pessoais. Não prejudique sua criança tentandopromover seu próprio e velho Ego já repleto de manias e movido pelos ideários doentes de uma tradição obsoleta. Não modele a vontade, gostos e aptidões dela, à sua imagem e semelhança.

       

      6. Motivando seu Filho pra Valer

       

      Motivação é a palavra de ordem, ontem, hoje e durante toda vida..

      Motivar é mais simples do que parece. Precisa apenas de sua boa vontade...

      • Criança além de repreensão, quando for preciso, também precisa de:Atenção, apreço, afeição, aceitação e respeito.

      • Alguns pesquisadores acreditam que cada criança é talentosa apenas se nós buscarmos as fontes e incentivarmos isto. Ajudar a criança a descobrir e investir em seu talento, ou vocação, é o grande segredo da motivação permanente.

      • Incentive a criança a ler biografias de pessoas bem sucedidas. Assim poderá aprender sobre os detalhes que fizeram os outros obterem sucesso. Crianças são, com frequência, motivadas a adotarem a mesma postura de sucesso e conduta ética, também, como um propósito em suas vidas.

      • Motive-as em matérias como Matemática, desafiando-as a lhe mostrar quanto troco você deve receber numa compra fictícia. Se elas acertarem, diga que o troco é delas.

      • Frequentemente, sem hora marcada, sem protocolos ou formalidades desnecessárias, Elogie seus filhos.

       

      7. Construindo o Senso de Responsabilidade

       

      Fazer uma criança ser responsável é uma tarefa que depende exclusivamente dos pais...

      Pais irresponsáveis e omissos, só terão um filho diferente deles, por um acaso raríssimo, ou um improvável milagre...

      • Crie uma caixa de papelão simples para ajudar seu filho a se tornar responsável pelos seus acessórios e materiais escolares. Deixe então que ele escolha um lugar que julgar mais adequado para guardar a caixa; digamos, próximo à porta do seu quarto, ou da porta principal da casa. Toda tarde, sua primeira tarefa será colocar todos os acessórios na caixa. Quando a tarefa de casa for concluída, esta deverá ir também para a caixa. Pela manhã, a caixa é sua última parada antes de sair de casa para a escola.

      • Ajude a criança a entender, e ter responsabilidade com as consequências de suas escolhas. "Escolhi fazer minha tarefa. O Resultado foi que consegui uma nota 10 em Matemática."
        "Escolhi levantar 15 minutos mais tarde. O Resultado foi que perdi o café da manhã e... quase perco a condução para a escola."

      • Encarregue-a de cultivar um pequeno jardim, mesmo que seja apenas num pequeno recipiente de plantas. O resultado, os benefícios, negativo ou positivo, de levar adiante a tarefa, nem precisa ser comentado.

      • Mais importante que motivar uma criança, é manter viva essa motivação, em todos os estágios etários de sua vida, à medida que ela cresce, preparando-a para enfrentar as vicissitudes da vida...

         

      Ao exigirmos da criança um esforço maior que o nosso, tenha certeza de duas coisas, e ambas são negativas: Ela terá sua autoestima completamente minada, e sem muita demora, será alvo fácil dos cultivadores de maus hábitos e dos vícios perniciosos...

       

      Continuação...

       

      8. Reforçando o Aprendizado

       

      A repetição cria hábitos, que podem ser saudáveis, ou não.

      Reforçar o aprendizado é simples. Depende do interesse dos pais pelo que os filhos fazem, ou estão fazendo...

      • Motive suas crianças a criarem suas próprias coleções de objetos. Se elas colecionam pedras, conchas, folhas, ou insetos, isto não é importante. Mas, com o ato de colecionar, as crianças aprendem novas maneiras de ver e perceber o seu mundo, além do senso de organização.

      • Orçamento é uma importante habilidade matemática. Orçamos quanto vai custar nossas compras. Fazemos estimativas de quanto tempo vamos precisar para concluir um trabalho ou projeto, etc. Você pode ajudar seu filho a aprender a orçar, em casa.

        Eis aqui uma idéia: Quando você estiver dirigindo, peça que calcule a distância até seu destino. Então calcule quanto tempo você levará para chegar lá. Use o marcador de quilometragem do carro, ou um mapa, para aferir o resultado do seu trabalho.

      • Fale sobre Geografia em linguagem que as crianças possam entender. Dentro de casa, fale sobre a origem dos objetos. Uma calculadora pode ter vindo de Taiwan. Uma caixa de cereais pode ter vindo do sul, do norte, etc. Fale sobre de onde o trigo do pão veio. Onde o algodão de suas roupas foi cultivado. Diga aos seus filhos de onde seus ancestrais vieram. Ache o lugar no mapa e lhes mostre.

      • Mostre a seu filho quanto a escrita é útil. Deixe que ele o ajude a escrever uma carta comprando alguma coisa, perguntando algo, fazendo uma reclamação, etc. E então mostre-lhe o resultado daquela carta.

       

      9. O Dever de Casa e os Trabalhos Escolares

       

      O ato de ajudar no Dever de Casa, cria na criança uma sensação de confiança e melhora sua afinidade com ela...

      Ajudar nas tarefas escolares requer paciência. Se você não tem, caia fora. Sua presença é prejudicial.

      • Com seu filho, durante a execução do dever de casa, brinque de "apostar contra o relógio". Estipule um tempo e depois lhe mostre quantos minutos, ou horas, ele levou para executá-lo. Seja flexível, permita-lhe um tempo extra e programe o timer para muitos minutos extras. Não serão necessários prêmios. Há uma grande satisfação em conseguir realizar o trabalho no tempo previsto.

      • Ensine a seu filho as palavras mágicas para a realização de qualquer trabalho de modo mais eficiente e efetivo: Pesquisa, Questionamento, Leitura, Comparação e Revisão. Estas cinco palavras, comprovadamente, fazem a diferença.

      • Eis aqui 5 dicas para tornar a Tarefa de Casa uma "hora" mais harmoniosa para você e seu filho:

        1. Reserve um local regular para seu filho fazer a Tarefa de Casa.

        2. Defina um tempo regular para a realização das Tarefas. Você pode determinar uma regra, "Nada de TV até que a tarefa esteja concluída.", e assim por diante.

        3. Durante a realização do Dever de Casa, desligue rádio e TV.

        4. Ajude seu filho a planejar como ele vai usar seu tempo.

        5. Dê um exemplo. Enquanto seu filho estiver fazendo suas tarefas escolares, use este tempo para fazer algo também. Leia ou trabalhe junto com ele. E então, quando a tarefa estiver concluída, ambos podem conversar a respeito do que acabaram de realizar, ou sobre outras coisas.

      • Faça as tarefas mais difíceis primeiro. Reserve as fáceis para quando já estiver cansado. Resolva os Pontos mais importantes em primeiro lugar. Se o tempo passar rápido, todas as prioridades vão estar concluídas. Faça o que é mais necessário primeiro. Termine os itens opcionais depois, mesmo que eles sejam mais agradáveis e divertidos, e lhe dê mais satisfação.

      • Verifique a tarefa do seu filho todo dia. Faça isto desde a infância e mantenha este costume até quando puder. Elogie os bons trabalhos. Seu interesse vai dar a ele uma motivação extra para que realize bons trabalhos.

      • Deixe que seu filho lhe ensine sua tarefa. O professor sempre aprende mais que o estudante.

       

      Bibliografia usada na pesquisa:

      Usamos como referência uma lista que foi elaborada pelo The Parent Institute, uma organização cuja missão é motivar os pais a se envolverem mais efetivamente na educação dos filhos.

      •