Notice: Undefined index: PLURALIZE in /home/mesquita/public_html/site/library/sqlquery.class.php on line 180
Mesquita Online
A qualidade da vida de uma pessoa está em proporção direta com seu compromisso com a excelência, independente do campo de atividades que escolheu.


Treinadores são responsáveis por descobrir e desenvolver talentos e capacidades singulares. Ninguém começa a vida com todas as qualidades e características necessárias inteiramente desenvolvidas para ser bem sucedido. Se deixados na mão do acaso alguns irão desenvolver-se naturalmente pelo caminho e outras nunca o conseguirão.
No trabalho de preparação de jovens atletas é de suma importância a preparação física e emocional.

Todos os estudos têm constatado que o desempenho máximo começa com a fase de preparação e prática de uma determinada atividade e não com a fase de execução. Os atletas passam mais horas praticando do que competindo de fato. A prática repetida e o treinamento fazem a diferença entre um desempenho médio e o desempenho máximo. Os grandes atletas se fazem por si mesmos. Eles não nascem com as habilidades motoras superiores que fazem os campeões. (4)

Durante 6 anos tem sido realizado um trabalho com categorias de base na ASTEL - Associação dos Funcionários da Telesc em Florianópolis. Durante este tempo sempre foi grande a preocupação com a formação do pequeno atleta como um todo sendo que as categorias de base são as que recebem as primeiras referencias físicas, orgânicas, psicológicas, técnicas e táticas para o bom desempenho do atleta em sua caminhada na vida esportiva.

O trabalho é realizado com 3 grupos de pequenos atletas divididos em categorias distintas selecionados por faixas etárias, são eles: Fraldinha categoria de 7 a 8 anos de idade, Pré-mirim categoria 8 a 10 anos de idade, Mirim 11 à 12 anos de idade, todas as categorias possuem um numero mínimo de 12 atletas.

As três categorias treinam duas vezes por semana variando o horário de treinamento em 1 hora e meia a 2 horas de trabalhos, divididos em trabalhos técnicos táticos e físicos. Além do trabalho de quadra os pequenos atletas participam de trabalhos desenvolvidos por duas estagiárias, da oitava fase do curso de psicologia, Paula Fedalto e Ronize Patrícia Silva que recebem orientação do Professor Pedro Antônio Geraldi da Disciplina de Estágio Supervisionado de Psicologia Escolar do Curso de Psicologia da UFSC. Os trabalhos seguem os conceitos apresentados pela psicóloga Suzy Fleury, através de seu livro "Competência Emocional". Periodicamente são feitos contatos via telefone , e e-mail para esclarecimentos de alguns pontos. A psicóloga Zusy Fleurery desenvolve trabalhos junto a equipe do Corinthians fc de SP. e Seleção Brasileira. Nos trabalhos são observados aspectos emocionais como: Ansiedade; controle ou diminuição; agressividade, motivação, ativação, e outros tópicos relevantes a prática desportiva ligada especificamente ao futsal, e a idade dos atletas.

Aspectos físicos como o alongamentos antes e depois dos treinamentos visando assim diminuir o risco de lesões advindos de práticas muito São trabalhados repetitivas e muitas vezes agressivas a estrutura da criança. Uma profissional especializada ensina os alongamentos a um dos atletas, e este por sua vez repassa as atividades para os demais.

Além disto, os atletas também são avaliados periodicamente 2 vezes ao ano por um médico que os acompanha desde o inicio de suas atividades esportivas com o grupo. São feitos exames laboratoriais antropométricos e nutricionais, os atletas portadores de alguma anormalidade são encaminhados a tratamentos para as possíveis correções e ajustes necessários . Após todas as avaliações são feitas reuniões com treinador e médico.

Atletas ansiosos, zangados ou deprimidos não aprendem; pessoas colhidas nesses estados não absorvem eficientemente informação nem lidam bem com ela.

O que parece distinguir os melhores nas competições de outros com capacidade mais ou menos semelhante é o grau em que, começando cedo na vida, podem seguir uma árdua rotina de exercício durante anos e anos. E essa obstinação depende de características emocionais - entusiasmo e persistência diante dos reveses - acima de tudo mais.

A capacidade de controlar os impulsos é a base da força de vontade e do caráter.

Muitos indícios atestam que as pessoas emocionalmente competentes, que lidam bem com os próprios sentimentos, e lêem e consideram os sentimentos dos outros, levam vantagem em qualquer campo da vida. Quando as emoções esmagam a concentração o que está sendo esmagado é a capacidade mental cognitiva que os cientistas chamam de "memória funcional", a capacidade de Ter em mente toda informação relevante para tarefa imediata.(2)

Um momento de raiva intensa, pôr exemplo, pode levar o atleta, ou o técnico a impulsos de explosão que podem resultar numa agressão física dirigida ao adversário ou ao juiz da partida. Essa mesma raiva, entretanto utilizada de maneira mais inteligente, pode representa uma força incrivelmente poderosa em relação ao objetivo específico, o gol(1).

A otimização do treinamento infantil necessita de alguns conhecimentos básicos relacionados com particularidades das diversas idades. Somente esses conhecimentos permitem a execução de um treinamento de acordo com a idade de desenvolvimento, que correspondam aos desejos e às necessidades das crianças (3).

Trabalhos Técnicos:

Entende-se por técnica esportiva os processos desenvolvidos, geralmente pela prática, para resolver mais racional e economicamente um problema motor determinado . A técnica de um certo tipo motor ideal que mesmo conservando seus caracteres motores, pode sofrer uma modificação que corresponde aos dados individuais (estilo pessoal ) (3).

O caminho para a perfeição técnica no esporte é definido em primeiro lugar pelo nível inicial da técnica e pelas experiências motoras adquiridas. Observa-se que desportistas com melhor treinamento em coordenação aprendem mais depressa a execução tecnicamente correta do que outros que possuem um repertório de movimentos menor e uma base coordenativa restrita.

Portanto é preciso trabalhar precocemente no aperfeiçoamento das técnicas básicas e dos fatores físicos da performance.

Foto 1 da galeria de fotos Foto 2 da galeria de fotos Foto 3 da galeria de fotos Foto 4 da galeria de fotos Foto 5 da galeria de fotos Foto 6 da galeria de fotos Foto 7 da galeria de fotos Foto 8 da galeria de fotos Foto 9 da galeria de fotos Foto 10 da galeria de fotos Foto 11 da galeria de fotos